Segunda-feira, 21 de Fevereiro de 2011

Post-Scriptum

  

  

  

  

 

Imagem retirada da net

 

 

 

No meu corpo estás tu

Dentro de mim, fora de mim, em mim…

Para sempre…

Nos meus lábios o gosto adocicado

Dos teus lábios carinhosos… ansiosos…

Para sempre…

Na minha boca ainda a tua língua

Segura e quente… num pedido urgente…

Para sempre…

Na textura dos meus dedos

Os teus dedos suaves… irrequietos…

Para sempre…

Nos meus ouvidos o som da tua voz

Quente, envolvente a dizer palavras de amor…

Para sempre.

Nos meus negros e longos caracóis rebeldes

Ainda a urgência quase bruta dos teus dedos…

Para sempre.

O teu perfume aprisionado em cada poro

Da minha pele, agrilhoando-se a cada fino pêlo meu…

Para sempre…

Na minha branca epiderme estás tu

Intensa e profundamente tatuado…

Para sempre.

Para sempre.

 

 

Cláudia M.

 

*Poema que escrevi para fazer parte de um texto do meu blog "Coisas Minhas".

sinto-me: ....

publicado por magnolia às 09:09

link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 16 de Fevereiro de 2011

Inverno

 

 

 

Olho, triste, pela janela e já é noite cerrada

A chuva cai na vidraça, atormentada

Fustiga as árvores semi-nuas do jardim

Está um frio cortante também dentro de mim

 

No peito um órgão que já não bate desenfreado

Nem se importa que esteja quase morto, gelado

Olho-o bem, com muito mais atenção

E percebo que ainda é Inverno no meu coração

 

Lá dentro de mim o céu está sempre cinzento

E a nuvens pintadas de um tom pardacento

Os rios engrossam com cada chuvada

E a alegria há muito que se perdeu na enxurrada

 

Grossas gotas pendem das folhas que sobram

Sonhos nelas diluídos hesitam um pouco e tombam

E ali entre a relva húmida os sonhos ficarão esquecidos

Destinados a nunca, nunca virem a ser cumpridos

 

Os pássaros já não chilreiam nem acasalam

Assim como as saudades já não me abalam

Afinal já nada é para ficar, já nada é eterno

Pássaros e pessoas abalam sempre no Inverno

 

Os cortantes ventos gélidos que vêm do norte

Trazem consigo tristes anúncios de morte

Morrem sentimentos a cada dia que passa

Mata-os, impiedoso, o vento que os envolve e abraça

 

E as lágrimas rolam e deixam-me o rosto molhado

Encosto-as à janela que desaparecem no vidro gelado

Tenho tanto frio e ainda é Inverno dentro de mim

Desespero sem saber se um dia este Inverno terá um fim…

 

 

Cláudia M.

 

sinto-me: ...

publicado por magnolia às 21:35

link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 9 de Fevereiro de 2011

Final da peça

 

De mãos enterradas nos bolsos enfrentei o frio

do mar. na cara, o vento cortante

a magoar-me. na cavidade do peito, o vazio

onde ouvi o eco de um nome e de um sentimento

vão.  nas paredes nuas em ricochete

devagar. deixei-me tombar no chão em desalento

mudo. desisti de lutar por algo... patético

doloroso. quero dormir, muito, para sempre

fechar-me no meu pequeno mundo hermético

sozinha. sozinha. sozinha eu sei como viver

desde sempre. não quero que mais ninguém

me respire. não quero acordar e ver

que te foste embora sorrateiro, em surdina

não quero. não quero e nem sequer é pedir muito

acabou. que finalmente se baixe a cortina.

que nem sequer se abra para aplausos frenéticos

acabou. silêncio. apenas silêncio a ecoar no meu peito

nos nossos peitos, afinal desde sempre assimétricos...

 

 

 

 

 

sinto-me: ...

publicado por magnolia às 21:59

link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim

pesquisar

 

Fevereiro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28


tags

todas as tags

Poemas de Amor e Desamor

Image Hosted by ImageShack.us
By magicmagnolia

links

leituras recentes

participe neste blog

posts recentes

Mudança de conteúdo para ...

Tenho um vestido...

Até breve.

Poema para ti, Mulher...

Partir

Não cabe em mim...

Despedida

A tua voz...

Tons de cinza...

Quarto vazio...

Não há pressa de chegar

Quase perfeito

Poema

Não te deixarei fugir out...

Um coração no espaço...

Dentro de mim

Queria dizer-te...

Saudade

Isto não é poesia...

Mendigo...

arquivos

Fevereiro 2013

Novembro 2012

Maio 2012

Março 2012

Dezembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Novembro 2009

Setembro 2009

Junho 2009

Maio 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Junho 2007

Março 2007

Março 2006

as minhas fotos

...

Fazer olhinhos

blogs SAPO

subscrever feeds