Quinta-feira, 10 de Setembro de 2009

Poema nocturno

 

imagem retirada da net

 

 

 

A noite caiu ligeira e todo o céu escureceu

 

Chorei

 

Senti-me só e o meu coração não compreedeu

 

O porquê de tanta raiva e amargura

 

O porque de tantas palavras ditas com secura

 

Chorei

 

No silêncio da noite eu chorei

 

Pelo silencio igual que agora mora em mim

 

Por saber que agora será para sempre assim

 

Chorei

 

E não pude compreender

 

A razão de ter que te perder.

 

 

 

 

magnólia

 

 

sinto-me: ....

publicado por magnolia às 23:19

link do post | comentar | favorito

8 comentários:
De LEA a 11 de Setembro de 2009 às 02:19
Adorei!!!
Beijocas


De magnolia a 15 de Setembro de 2009 às 13:34
Fico feliz que tenha agradado:)

beijinhos


De green.eyes a 11 de Setembro de 2009 às 12:47
Gostei muito ...
Só não consegui perceber se é ficção ou realidade.

Espero que também gosto de meu outro espaço novo "A OUTRA PARTE DE MIM"

Bom fim de semana
Beijinhos


De magnolia a 15 de Setembro de 2009 às 13:35
Olá querida Ana...

é ficção neste momento, mas a sensação de perda é sempre a mesma....e às vezes imtemporal...

Tenho tido muito pouco tempo, mas vou fazer uma visita ao nosso espaço, é claro!!

Um beijinho grande


De Luis Severino a 9 de Novembro de 2009 às 00:31
Gostei do que li,
foi feito com emoção,
quem fala assim não e com a boca
mas sim com o coração.

Estives-te muito bem,
pois foste natural,
fá-lo sempre sem pensar
se esta bem, se esta mal.

Pois apenas somos nos
se escrevemos com sentimento
naturalmente desabafando
com as folhas o momento.

Parabéns, gostei muito do teu blog, tb tenho um de poema, se puderes passa por lá. Boa continuação ;)

http://desenhosescritos.blogs.sapo.pt



De magnolia a 19 de Novembro de 2009 às 17:31
Obrigada....vou visitar o teu com toda a certeza...

Um beijinho


De casimirocosta a 10 de Novembro de 2009 às 09:29
Olá Claudia.
Descobri o teu blog no Autores Editora, fiquei curioso e quiz visitar-te, gostei do que li, gostei dos teus poemas, simples mas puros como eu gosto.
Não páres,eu li muitos e adorei, vou continuar a seguir-te.
Um abraço.
Casimiro Costa


De magnolia a 19 de Novembro de 2009 às 17:32
Muito obrigada pela visita e pelas palavras elogiosas. Tenho muito gosto que voltes.

beijinho


Comentar post

mais sobre mim

pesquisar

 

Fevereiro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28


tags

todas as tags

links

leituras recentes

participe neste blog

posts recentes

Mudança de conteúdo para ...

Tenho um vestido...

Até breve.

Poema para ti, Mulher...

Partir

Não cabe em mim...

Despedida

A tua voz...

Tons de cinza...

Quarto vazio...

Não há pressa de chegar

Quase perfeito

Poema

Não te deixarei fugir out...

Um coração no espaço...

Dentro de mim

Queria dizer-te...

Saudade

Isto não é poesia...

Mendigo...

arquivos

Fevereiro 2013

Novembro 2012

Maio 2012

Março 2012

Dezembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Novembro 2009

Setembro 2009

Junho 2009

Maio 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Junho 2007

Março 2007

Março 2006

as minhas fotos

Fazer olhinhos

blogs SAPO

subscrever feeds