Quarta-feira, 14 de Maio de 2008

Pingos de chuva

 

 

 

(Imagem retirada da net)

 

Ouço os pingos de chuva lá fora

Que caem um a um sem parar

São tristes e fazem-me chorar

Queria que a chuva fosse embora

 

Para não me fazer assim lembrar

Que estou sozinha neste mundo

E que isso dói bem lá no fundo

Saber que não tenho a quem amar

 

E quero calar este pensamento

E o vento e a chuva fazer parar

Que as estrelas voltem a brilhar

Em esplendor no firmamento

 

Estou tão cansada de esperar

Meu amor, minha cara-metade

Nem vale a pena em boa verdade

Sei que nunca te hei-de encontrar

 

Ainda pensei encontrar-te um dia

Numa dessas estrelas brilhantes

Que passam na noite errantes

E fazem da noite bela e luzidia

 

Não, nunca te vi, nunca chegaste

Por outras paragens deves andar

Outra pessoa, outra vida a alegrar

Sinto apenas que me abandonaste

 

Acho que te perdi e jamais te irei ter

Assim nos meus braços enlaçado

Perdi-te sem nunca te ter amado

Pelo menos enquanto assim chover...

 

 

Magnolia

14-05-2008

 

sinto-me: lonely

publicado por magnolia às 22:47

link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito

Sábado, 5 de Abril de 2008

Procuro-te em vão...

imagem retirada da net

 

Procuro-te em vão meu amor

Por ti caminho sem parar

Busco-te em cada lugar

Ondes estiveres vou te buscar

 

Procuro-te em vão meu amor,

Para onde fores eu irei

Se nao fores eu saberei

E para mim guiar-te-ei

 

Procuro-te em vão meu amor,

Para ti eu danço e canto

Por ti solto meu pranto

So porque te quero tanto

 

Procuro-te em vão meu amor

Ate ao fim do mundo irei atrás

Por ti serei firme, serei tenaz

Abandonar-te nunca serei capaz

 

Procuro-te em vão meu amor,

Sei que nunca me amarás

Nem nada por mim farás

Mas meu amor p'ra sempre terás

 

Procuro-te em vao meu amor

Sei que nunca amor fingiste

Sei que nunca de mim fugistes

Simplesmente nao existes

 

Procuro-te em vao meu amor,

Nao me amas eu bem sei

Mas eu sempre te quererei

E para sempre te amarei...

 

 Magnolia

06-04-2008

sinto-me: desalentada

publicado por magnolia às 23:52

link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 10 de Março de 2008

Sufoco

imagem retirada da net

 

 

 

Estou aflita, não consigo respirar
Este nó que não consigo desfazer
Preciso de muitas lágrimas chorar
Sinto-me cair, pender, desfalecer
Estou aflita, preciso de libertar
A angústia que me faz entorpecer
E que me aperta e me deixa a sufocar
Já não sei que mais fazer
Queria este mundo deixar
Já nem sei o que é viver
Ando aqui apenas por andar
Mas eu sei que assim não pode ser
Tenho que me levantar
Ainda é cedo para morrer
Para este mundo deixar
E por muito que vá doer
Viver a vida vou tentar
Não sei bem como irei fazer
Para da dor me libertar
Talvez tenha que querer
É preciso mesmo desejar
Não viver só por viver
Mas eu prometo que vou tentar
Desde o mais fundo do meu ser
 
Magnólia
sinto-me:

publicado por magnolia às 12:09

link do post | comentar | favorito

mais sobre mim

pesquisar

 

Fevereiro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28


tags

todas as tags

Poemas de Amor e Desamor

Image Hosted by ImageShack.us
By magicmagnolia

links

leituras recentes

participe neste blog

posts recentes

Pingos de chuva

Procuro-te em vão...

Sufoco

arquivos

Fevereiro 2013

Novembro 2012

Maio 2012

Março 2012

Dezembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Novembro 2009

Setembro 2009

Junho 2009

Maio 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Junho 2007

Março 2007

Março 2006

as minhas fotos

...

Fazer olhinhos

blogs SAPO

subscrever feeds